domingo, 10 de abril de 2011













Quero tomar teu rosto nos meus olhos,
Matar os deuses p´ra te ter só minha!
Amontuar paixão em grandes molhos...,
Dei-te as flores que o mundo não tinha!

E tal beleza não vejo em mais folhos,
Eu beberia néctar dessa vinha!
Só p´ra ti, tiro a vida à minha linha…
Deposito meu amor em teus escolhos!

Seguro tua mão doce e sensível,
Um pouco dessa luz que me seduz,
Diva do amor profundo, inconfundível!

Só teu belo sorriso em mim reluz,
Eu que te olho e me vejo destemível
Num sentimento que a mente produz!

Coimbra - 02:13h – Quarta-feira, 20 de Outubro de 2010
António Botelho

Nota: Escrevi a data do momento desta criação com um propósito de eu próprio me lembrar e perceber o significado, uma vez que nem todos os sonetos que aqui publico são escritos no dia da sua publicação.

2 comentários:

  1. Muito, muito bom mesmo =) super fantástico ^^ *

    ResponderEliminar
  2. Obrigado Carina.
    Sempre simpática :D
    Cumprimentos poéticos!

    ResponderEliminar