segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

CONCURSO POESIA - Pelouro da Cultura da AAC

video 
António Botelho foi mais uma vez um dos vencedores de um concurso de poesia organizado pelo pelouro da Cultura da Associação Académica de Coimbra realizado no âmbito do dia dos namorados, como já é tradição por parte da AAC. Desta vez, a comissão organizadora não atribui lugares de classificação, apenas seleccionou os três melhores aos quais concedeu a possibilidade de dedicar uma serenata surpresa a uma pessoa à escolha, graças à Estudantina Universitária de Coimbra. 
Aqui fica o soneto que concedeu um dos prémios a António Botelho:


AMAR-TE FOI…

Amar-te, foi abusar da poesia!
Foi ignorar os momentos de pavor,
Foi calejar o amor que em nós gemia
P´ra não aguentar mais a própria dor!

Foi tomar minha mente em teu favor;
Foi consumir-te sempre que escrevia;
Foi negar os instintos com calor
E os teus defeitos em pouca agonia!

Amar-te, foi roubar o paraíso
P´ra nós num egoísmo bem preciso!
Foi chantagear a insónia morta!

Foi ter-te nos meus braços sem te ter;
Foi dar a consciência ao teu ser
Para no fim ficar à tua porta…
António Botelho

6 comentários:

  1. Fastastico Antonio.. a tua escrita fascina qualquer pessoa...

    Uma altura falamos no facebook e disseste que um dia gostarias de ler algo meu, pronto criei um blog =) nao tao bom como o teu mas é o meu blog, ainda esta a começar por isso... caso te interesse dar uma vista de olhos repentina, http://carinamix.blogspot.com

    LOL felicidades...

    Cumprimentos,

    Carina

    ResponderEliminar
  2. Olá Carina...
    Muito obrigado pelo elogio. Ah, mas não agradeço por dizeres que o teu blog não está tão bom como o meu, uma vez que eu já fui verificar e o teu está muito bom ;DDD
    Já sou teu seguidor...
    Cumprimentos poéticos,

    António Botelho

    ResponderEliminar
  3. Foi um orgulho ler-te por bocadinhos.
    És fantástico no que fazes.

    Boa sorte.

    ResponderEliminar
  4. Muito obrigado caríssima Marta!
    Espero que volte sempre!
    Cumprimentos poéticos,

    António Botelho

    ResponderEliminar
  5. as namoradas vao e voltam????? GRAÇAS A DEUS

    ResponderEliminar